Jovens

Vida por Vidas

Objetivo

Conscientizar os cidadãos para o hábito de doar, suprindo assim a demanda dos estoques de sangue nos hospitais e hemocentros. Atingir e envolver a mobilização e a participação de voluntários para a doação de sangue e hemoderivados, em hospitais e hemocentros de oito países da América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai.

Descrição

A partir de uma iniciativa voluntária promovida pelos Jovens Adventistas, em 2005, nasceu o Projeto com a proposta de contribuir com os hemocentros através do incentivo à doação de sangue durante o período da Páscoa. Este teria sido apenas mais um movimento de compromisso social, no entanto o Projeto atraiu a atenção da mídia em diversas regiões por onde ocorreram as doações, inclusive pelo fato de os bancos de sangue terem atingido seus limites de estoque. Tudo isso contribuiu para que o Projeto fosse conhecido e reconhecido, através da capacidade de mobilização. Desde então, o Projeto acontece anualmente.

Perguntas frequentes

Como doar sangue?

O sangue e seus componentes são vitais, e até hoje não existem substitutos artificiais eficientes para supri-los. Doar sangue é um gesto altruísta, um ato de ajudar alguém sem pedir nada em troca. O projeto incentiva doações trimestrais (abril, julho e setembro) mobilizando a América do Sul. Faça parte deste projeto, afinal, a doação envolve um processo simples, sigiloso e seguro. O doador deve:

  •  Levar documento oficial de identidade com foto;
  •  Estar bem de saúde.
  •  Ter entre 18 e 65 anos.
  •  Pesar mais de 50Kg.
  •  Não estar em jejum.
  •  Evitar apenas alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação.

Preciso de materiais para divulgar em minha cidade.

Entre em contato com o Departamento Jovem de sua associação/missão ou acesse o site www.vidaporvidas.com/

Como ser doador de medula óssea?

A medula óssea, encontrada no interior dos ossos e conhecida como “tutano”, produz componentes importantes para o tratamento de portadores de aplasia medular, doenças hematológicas, linfomas, anemia falciforme, leucemia e outros tipos de cânceres. Para fazer parte da lista de doadores de medula óssea, é preciso retirar uma amostra de sangue e se cadastrar para assim fazer parte do banco de dados do INCA. Há um número reduzido de doadores de medula óssea, o que dificulta ainda mais as chances daqueles que estão na fila de espera para transplantes. Por isso, sua participação é vital. O doador deve:

  •  Ter entre 18 e 55 anos.
  •  Estar bem de saúde.
  •  Levar documento oficial de identidade.
  •  Pesar mais de 50 kg.
  •  Não estar em jejum.

Como ser doador de plaquetas?

As plaquetas são elementos do sangue que atuam no processo de coagulação. Pacientes com enfermidades diversas apresentam deficiência de plaquetas. Para esta doação, o sangue não é extraído. Ele apenas passa por um processo que separa os componentes necessários e retorna ao doador. Tudo isto de forma segura, e em poucos dias o doador já tem novamente seus níveis normais de plaquetas. A doação de plaquetas pode ser repetida em intervalos menores que a doação de sangue normal. Todo o procedimento dura, em média, 90 minutos, e o material é todo descartável.
Para doar plaquetas, é necessário marcar hora.

vídeos

Atenção! O tamanho do Widget selecionado é incompatível com esta Sidebar. Por favor, reveja suas configurações.
WordPress Video Lightbox