Igreja Adventista do Sétimo Dia

A INFORMAÇÃO A SERVIÇO DA MISSÃO

Toda mudança gera dúvidas e questionamentos. A Lei Geral de Proteção de Dados está em processo de aplicação em todo o Brasil, por diferentes instituições, e a Igreja Adventista quer que você saiba como isso está relacionado às informações que forneceu a ela.
A Igreja Adventista sempre cuidou dos dados de seus membros com muita segurança e responsabilidade, e tem o compromisso de seguir todas as recomendações que garantam a proteção dos dados que você disponibilizou.
Por isso, nesta página você você conhecerá sobre esse novo processo e descobrirá como levar esse assunto para sua igreja local.
A Igreja Adventista do Sétimo Dia mantém informações de seus membros de maneira segura e responsável, sempre respeitando a privacidade de cada um.
É com base nesses dados que ela desenvolve estratégias evangelísticas e projetos para o crescimento espiritual de todos. E, para continuar realizando esse trabalho, agora ela precisa da sua colaboração.
Você que é membro batizado receberá uma mensagem em seu e-mail, WhatsApp ou aplicativo 7me solicitando autorização para que o seu cadastro permaneça no sistema da Secretaria.
Se você não utiliza esses recursos, não há problema! Pode preencher um formulário que está disponível em sua igreja. É bem simples e rápido.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

A Igreja Adventista do Sétimo Dia é uma organização responsável e cuja atuação está baseada no respeito à lei de Deus e dos homens.
Por esta razão, já adota, há alguns anos, medidas para garantir o cuidado, proteção e segurança nos bancos de dados dos seus membros contra qualquer uso inapropriado e ilegal.
A organização adventista votou, por meio de sua Comissão Diretiva, um documento de Política de Privacidade de Dados, que explica em detalhes sobre como coleta, trata, utiliza, compartilha e descarta os dados fornecidos pelas pessoas por meio de sites, serviços e sistemas.
Além disso, a Igreja possui, ainda, uma política de acesso, de uso e de divulgação dos dados que controla para definição de procedimentos em caso de pesquisas e publicações. Com a aprovação de Lei Geral de Proteção de Dados em vários países da Europa, e agora no Brasil e em alguns países sul americanos, a Igreja Adventista antecipa se e faz ajustes e adequações necessários a fim de atender ao que exige a legislação.
A Lei Geral de Proteção de Dados, de maneira geral, foi criada para assegurar proteção à privacidade de dados, transparência, padronização de normas, segurança jurídica, entre outros objetivos. E esta é uma preocupação compartilhada pelos adventistas.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia possui um sistema mundial de registro dos membros chamado ACMS (Adventist Church Management System). A plataforma é utilizada pela secretaria em congregações locais e sedes administrativas adventistas em várias partes do mundo. Os dados armazenados neste sistema foram informados pelos próprios membros e são atualizados periodicamente conforme a necessidade.
A Igreja, de acordo com sua política de privacidade, compromete se oficialmente a não alugar ou vender dados pessoais. O compartilhamento também é restrito e não ocorre a menos que tenha autorização específica para agir assim. Ou em circunstâncias específicas previstas em sua política de privacidade: compartilhamento com outras instâncias da Igreja (por exemplo, associações, Uniões, Associação Geral), transferência de membros do ACMS, reorganização de responsabilidade, combate a fraudes e crimes, e mesmo o compartilhamento de informações pessoais com autoridades governamentais quando requerido de acordo com lei aplicável.

concessão de consentimento é um documento que permite a autorização do tratamento de dados das pessoas. A Igreja está enviando esta solicitação em conformidade com sua política de privacidade de dados. O consentimento se refere a dados que as próprias pessoas  informaram e estão sob controle da Igreja nos seus bancos. 

Os dados dos membros da Igreja, de maneira geral, podem ser sempre atualizados. Segundo a política de privacidade de dados aprovada pela organização, é possível corrigir ou excluir as informações fornecidas, desde que respeitadas as hipóteses de preservação dos dados.

Igreja, no entanto, ressalta que a ausência de certas informações nos seus bancos de dados poderá inviabilizar a resposta a alguns comentários, solicitações ou alguma outra atividade que seja esperada pelo usuário.

Os dados que a Igreja Adventista armazena servem para realizar, com maior eficácia, seus projetos e programas evangelísticos, ao mesmo tempo que possibilita oferecer um melhor atendimento pastoral aos seus membros. Além disso, uma base de dados sólida e atualizada permite o dimensionamento adequado e para que a Igreja consiga se comunicar com seus membros de forma clara e eficiente. Dados confiáveis ajudam a organização adventista a avançar com mais segurança e, desta forma, ser mais precisa no seu trabalho de pregação do evangelho.

Os dados que a Igreja Adventista armazena servem para realizar, com maior eficácia, seus projetos e programas evangelísticos, ao mesmo tempo que possibilita oferecer um melhor atendimento pastoral aos seus membros. Além disso, uma base de dados sólida e atualizada permite o dimensionamento adequado e para que a Igreja consiga se comunicar com seus membros de forma clara e eficiente. Dados confiáveis ajudam a organização adventista a avançar com mais segurança e, desta forma, ser mais precisa no seu trabalho de pregação do evangelho.

Não existe qualquer responsabilidade administrativa para quem não dá seu consentimento. Não há amparo legal para que a Igreja Adventista ou outra organização possa aplicar punições para alguma pessoa que se enquadre neste tipo de situação.

A responsabilidade é da secretaria, tanto nas congregações, que são as que recebem as informações dos membros e as adicionam ao ACMS, quanto nas sedes administrativas da Igreja Adventista.

Os dados fornecidos podem ser utilizados pela Igreja para relatórios estatísticos e para o planejamento de estratégias que favoreçam o desenvolvimento de talentos e da vida espiritual de seus membros. Além disso, podem ser empregados para o preparo de materiais específicos de suporte ao ministério pessoal de cada um deles em atividades missionárias, como a produção de conteúdos específicos voltados para quem deseja dar estudos bíblicos ou realizar visitas a pessoas em hospitais e presídios, por exemplo.

As informações são compartilhadas com autoridades públicas ou privadas apenas em casos de combate a fraudes, crimes ou abusos que cheguem ao conhecimento da Igreja Adventista. Também ocorrem quando são relevantes para impedir que tais práticas continuem a ocorrer. Ainda poderão ser cedidas quando solicitadas para investigações de suspeitas de violação da lei. No entanto, só são disponibilizadas após aprovação da Comissão Diretiva da Igreja Adventista na região correspondente, e nunca por uma única pessoa.

Além do formulário físico disponibilizado em cada templo, a Igreja Adventista enviará a solicitação de consentimento somente por três canais digitais: 

Aplicativo 7ME: Ao efetuar o login no sistema, você verá uma mensagem de solicitação de seu consentimento. Caso ainda não seja cadastrado no 7ME, você pode baixá-lo na loja de aplicativos do seu telefone e seguir as orientações de uso. 

E-mail: A Igreja Adventista enviará um e-mail com a solicitação de consentimento para membros que estejam cadastrados no Sistema ACMSAntes de dar o seu consentimento, certifique-se de que o remetente do e-mail seja o endereço noreply@acmsnet.org. Caso seja diferente, exclua-o. 
WhatsAppA mensagem de solicitação pode chegar também em seu WhatsAppEla é exclusiva para cada membro e será enviada apenas por seu pastor ou pela secretaria de sua igreja local. Portanto, se receber de outro contato, não responda. 

 

Para garantir a sua participação, confira se seus dados estão atualizados consultando as secretaria da sua igreja ou pelo7me.
WordPress Video Lightbox Plugin