Mordomia Cristã

Mão protetora

Como estão os montes à roda de Jerusalém, assim o Senhor está em volta do seu povo, desde agora e para sempre. Salmo 125:2, ARC

Nasci em um lar adventista e, após meu casamento, aprofundei minha experiência com Deus. Casei com uma jovem adventista, chamada Elizabeth. Poucos meses após o casamento, ingressei na empresa aérea VASP,
como mecânico de equipamento de apoio, e permaneci nessa função por dois anos e meio. Então, senti que Deus me chamava para o ministério pastoral.

No início de 2004, pedi demissão da empresa e fui para Cochabamba, Bolívia, a fim de estudar Teologia. Muitos diziam que eu estava louco, mas sentia no meu coração o chamado de Deus para ser ministro do Senhor de tempo integral. Tínhamos duas filhas, uma com oito anos e outra, com quatro. Porque não sabíamos falar o espanhol, o início foi difícil. Com o dinheiro que tínhamos, fiz o primeiro ano de Teologia e, no fim de cada ano, voltávamos ao Brasil para trabalhar.

Quando retornei com a família para concluir o quarto ano, eu não havia conseguido o suficiente para o semestre, mas voltamos para a Bolívia confiantes de que aquele que havia nos chamado, providenciaria meios para pagarmos as despesas do curso. Uma quinta-feira à tarde, ao chegar da biblioteca, percebi que o dinheiro havia acabado e só tínhamos quatro pães e algo para tomar no desjejum da sexta-feira. Ajoelhei-me em nosso quarto e clamei a Deus: “Senhor, tenho certeza de que me chamaste para teu ministério, mas estou em dificuldade. Tenho que ir à igreja na qual estou estagiando e só voltarei no domingo pela manhã. Senhor, o que minha esposa e minhas filhas vão comer?”

Naquele momento, fiz um acordo com meu Deus: “Senhor, na manhã dessa sexta-feira, vamos comer esses quatro pães. Minha esposa irá à faculdade e nossas filhas, ao colégio; vou à biblioteca, às 10h30, e retornarei para fazer o almoço para minha família, que o Senhor nos providenciará.” Às 10h30, retornei para fazer o almoço e, ao abrir a porta da cozinha, que estava somente encostada, eu me deparei com a mesa abarrotada de alimentos. E não somente a mesa, mas o piso também. Era alimento para quase um mês. Senti a mão de Deus atuando diretamente na minha vida e de minha família. Em 2008, terminei meus estudos e fui chamado para trabalhar em meu campo de origem. Hoje, sou pastor distrital.

Paulo Romário da Silva
Cuiabá, MT (União Centro-Oeste Brasileira)

WordPress Lightbox Plugin