Mordomia Cristã

Cercado Pela Misericórdia

Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. Isaías 59:1

Ele nasceu em um lar cristão, e desde pequeno aprendeu que o verdadeiro significado da vida está em servir a Deus e guardar os Seus mandamentos.
Gilmar cresceu, teve oportunidade de estudar e conseguiu um bom trabalho. Logo que adquiriu estabilidade financeira, acostumou-se com a rotina tranquila de sua vida. Tudo transcorria naturalmente, ele tinha saúde, um bom trabalho, uma casa para morar. Enquanto vivia imerso em sua rotina, não se deu conta de que a religião também entrara em uma rotina maçante, passou a demonstrar indiferença e desinteresse pelas coisas espirituais. Sua confiança em Deus estava enfraquecida e isso se evidenciou na irregularidade em devolver o dízimo e as ofertas.

Enquanto vivemos neste mundo, cercados de atividades que muitas vezes acabam minando nossa comunhão com Cristo, é fácil nos esquecer a quem pertencemos e abandonar os princípios que nos levam para mais perto de Deus. Felizmente, o nosso Pai celestial está com olhos atentos e nossa vida não passa despercebida. Ele nos busca, pois Seu anelo é nossa salvação.

Assim, na década de 90, enquanto Gilmar trabalhava com gêneros alimentícios (comprava congelados e revendia), o Espírito Santo falou-lhe ao coração. Em meio à correria do dia a dia, ele foi levado a meditar na proteção que recebia de Deus diariamente. Refletiu em quão bondosamente sua vida vinha sendo guiada. “Com Deus tudo funciona direitinho”, pensou ele. Orou e teve então a ideia de que toda moeda que recebesse naquele dia, devolveria para Deus como oferta de gratidão pelos Seus cuidados.

Ao fazer suas vendas naquele dia, um cliente que costumava pagar sempre em cédulas, disse que não teria dinheiro em espécie para acertar as compras, apenas moedas. Que grande lição Deus ensinou-lhe naquele dia. Gilmar passou um tempo razoável separando moedas, pedindo perdão por sua falta de fé e agradecendo a Deus por ouvir suas orações e poder renovar seu pacto de fidelidade com Deus.
De maneira impactante, o Espírito Santo tocou o coração de Gilmar, ele sentiu a necessidade de buscá-Lo verdadeiramente e viver constantemente em Sua presença. Gilmar também percebeu que, mesmo em meio às nossas fragilidades, temos um Deus que nos ama e que está perto para beneficiar, erguer e animar o maior errante, o maior pecador, o maior descrente.

Quais são as coisas que minam sua comunhão? Que tal entregá-las agora ao Salvador, certo de que neste santo dia, o Senhor ouvirá a sua oração e estenderá Sua mão para inundar sua vida com Sua graça e misericórdia?

Gilmar da Silva Alves – UCB

WordPress Lightbox Plugin