Jovens

J.A. 28/Nov. Jesus um refúgio acessível

“Fala aos filhos de Israel: Apartai para vós outros as cidades de refúgio de que vos falei por intermédio de Moisés” (Josué 20:2).

LOUVOR
Fortes – CD Jovem 2013
Castelo Forte – Hinário Adventista, 33 Confiarei – CD Jovem 2011

TESTEMUNHO
“ANNE FRANK É UMA menina judia que, durante a Segunda Guerra Mundial [1939-1945], teve de se esconder para escapar da perseguição dos nazistas. Juntamente com outras sete pessoas, permaneceu escondida no anexo de um edifício situado em Amsterdã.

“Depois de mais de dois anos que permaneceram ocultos, o esconderijo foi descoberto e eles foram deportados para os campos de concentração. Dos oito escondidos, apenas o pai da Anne, Otto Frank, sobreviveu à guerra. Depois de sua morte, Anne se tornou mundial- mente famosa, graças ao diário que escreveu durante o tempo em que esteve escondida”.

ORAÇÃO INTERCESSORA
Oremos por aqueles que sofrem abandono, perseguição e desamparo, tanto dentro quanto fora da igreja. Não nos esqueçamos de todos os que sofrem devido às guerras. Enfatizemos que nossa igreja local pode ser um refúgio próximo, oportuno e acessível para todo aquele que decida se aproximar.

MENSAGEM
Deus mandou que Josué implementasse as cidades de refúgio a todos os israelitas a fim de proteger os que, por acidente, matassem alguém.
As cidades de refúgio, de acordo com os arqueólogos, tinham as seguintes particularidades:
1. Elas não deveriam estar a mais de 50 km uma da outra. 2. Não deveriam ser construídas nas montanhas, mas nos vales e planícies.
3. Três estavam situadas do lado oriental do Jordão e as outras três, no lado ocidental.
4. As estradas de acesso às cidades deveriam ser de rápida circulação e de boa qualidade.
5. Os acessos deveriam ser claramente assinalados.

Todas essas particularidades tinham como objetivo dar to- das as facilidades para que o homicida conseguisse chegar ao refúgio de forma oportuna, rápida e acessível. Isso deveria ser assim, pois as cidades eram uma representação de Cristo, nosso refúgio próximo, acessível e oportuno. O Salmo 59:16 se refere a Jeová como nosso Refúgio, e assim utiliza a mesma palavra de Josué no capítulo 20 – “Quelat”: “Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã louvarei com alegria a tua misericórdia; pois tu me tens sido alto refúgio e proteção no dia da minha angústia.”

ESPÍRITO DE PROFECIA
“As cidades de refúgio designadas ao antigo povo de Deus, eram símbolo do refúgio provido em Cristo. O mesmo Salva- dor misericordioso que designara aquelas cidades temporais de refúgio proveu pelo derramamento de Seu próprio sangue aos transgressores da lei de Deus um retiro seguro, aonde podem eles fugir em busca de garantia contra a segunda morte” (Patriarcas e Profetas, p. 377).

MÃO NA MASSA
Louvor: O louvor será mais proveitoso se for apoiado com imagens de Jesus abraçando pessoas. Isso será uma boa introdução para Jesus como nosso único e Grande Refúgio.

Testemunho: No site http://www.annefrank.org/pt/Si- tewide/Languages/Portugues/ está o testemunho registrado no diário da vida de Anne Frank. Ela deixa transparecer que, a despeito de estar em um refúgio, há o temor, a insegurança e as privações. Se compararmos isso com o refúgio que Jesus nos oferece, é totalmente o contrário. Procure enfatizar as diferenças entre os refúgios humanos e o divino.
Oração Intercessora: No momento da oração intercessora pode-se fazer um apelo a todos os que estão fugindo de uma situação difícil e convidá-los a virem para frente a fim de se refugiarem em Cristo, que é nosso refúgio próximo, acessível e oportuno.

Mensagem: No mesmo site http://www.annefrank.org/ pt/Sitewide/Languages/Portugues/ ou no Youtube é possível encontrar materiais interessantes para serem apresentados no programa JA. Ter o cuidado de não apresentar algo impróprio para o momento e lugar. Na mensagem, pode-se acrescentar o trabalho dos levitas nessas cidades – reconciliar as pessoas com Deus e dar-lhes apoio espiritual.

WordPress Video Lightbox