Jovens

J.A. 30/Mai. Servo de Deus

“Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia.” (João 15:19).

LOUVOR

  • Discípulo de Esperança – CD Jovem 2013
  • Ensina-me a Servir – CD Jovem 2003
  • Sou Teu – CD Jovem 2012

TESTEMUNHO

Muitas vezes, eu me perguntei o que teria ocorrido se eu não tivesse tomado a decisão de seguir a Jesus. Nasci em um lar adventista e, aos oito anos, aceitei a Jesus como meu Salvador pessoal, mas alguém me fez sentar no banco da igreja e me disse: “Você é muito pequeno”. Senti uma dor profunda em meu coração e fiquei decepcionado ao compreender que poucos notavam que eu amava a Jesus e que minha entrega era sincera. Transcorreram os meses, e minha decepção se converteu em rebeldia, não contra Deus nem contra Sua igreja. Era uma espécie de “desobediência civil”, pacífica e direcionada contra alguns irmãos da igreja. Eu participava de todos os programas e ajudava até que entravam em cena alguns desses irmãos que não me eram simpáticos. Simplesmente, eu me tornava passivo e sutilmente insubordinado em tudo o que eles queriam fazer. Ficava feliz por ver-lhes o rosto frustrado quando tentavam “convencer-me” a me batizar. Eu respondia: “Sou muito pequeno”. Sem me dar conta, comecei a me afastar da igreja e a me aproximar mais dos amigos do bairro que não eram adventistas.

Certo dia, foi anunciado na igreja o início do Clube de Desbravadores. Meus pais me animaram a participar e, graças aos seus conselhos e orações, entrei no clube para nunca mais sair. A vida no clube me pareceu fascinante. A má influência dos meus amigos não adventistas foi anulada diante da perspectiva de me tornar um filho de Deus, puro, bondoso e leal. Meu amor por Jesus se fortaleceu e se estendeu aos meus semelhantes. Descobri que não tinha motivos para seguir postergando meu batismo e, aos quatorze anos, fui batizado. Passaram-se trinta anos desde o dia em que nasci de novo e não me resta outra coisa além de dizer: “Obrigado, meu Deus”.

ORAÇÃO INTERCESSORA

Mostre em um mapa a área de cobertura da igreja local e apresente a estatística de quantas crianças e adolescentes vivem nessa região. Peça aos pais que têm filhos pequenos e adolescentes que venham à frente para que seja feita uma oração em seu favor. Convide as crianças, os adolescentes e os jovens presentes a também vir à frente para orar por seus pedidos especiais e convide-os a fazer parte do Clube de Aventureiros ou Desbravadores (se não houver, orem para que a igreja consiga formar um clube). Orem rogando a ajuda de Deus para salvar a juventude que vive nos arredores da igreja.

MENSAGEM

Leia Tiago 4:4. Não é fácil fazer o que é correto quando os demais o pressionam para fazer o errado. De onde tirar as forças? Jesus responde: “Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim” (João 15:18). Jesus ensina que o mundo é hostil, porque este é o território de Satanás. Ao bem chamam mal e ao mal chamam bem. “Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia” (João 15:19). Ser chamados de “filhos de Deus” significa que devemos representá-Lo em Seu caráter santo, puro e bom. Isso não nasce com o ser humano, é o milagre da conversão que nos torna capazes de compreender a vontade de Deus e de viver de acordo com os Seus mandamentos (João 17:14).

As pessoas que leem a Palavra de Deus e a estudam, esquadrinhando-a com interesse, encontrarão poder, salvação e sua vida será transformada. Quanto mais tempo você passar em comunhão com Deus, mais a mente se abrirá para entender a vontade do Senhor e o mundo perderá a influência sobre sua vida. Veremos as coisas assim como Deus as vê e nos uniremos a Ele na missão de buscar e salvar o perdido. Jesus morreu para que todos tenhamos esperança. Ele nos redime com sua justiça perfeita, perdoa-nos, limpa-nos, eleva-nos e nos torna dignos por Sua graça e por Seu amor.

O objetivo de Deus é que Seus filhos, ao iniciarem em sua carreira cristã, possam compartilhar com os outros Sua Palavra. Quanto mais tivermos verdadeira experiência cristã com Jesus, mais desejosos seremos de contar aos outros. Nosso Senhor quer que sejamos uma bênção para a família, os amigos, o bairro e o mundo. “Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal” (João 17:15).

Os Clubes de Aventureiros ou de Desbravadores e as Sociedades de Jovens são centros de luz onde quer que estejam. Sua influência deve chamar a atenção das crianças e dos pais na comunidade. Mas o sermão mais poderoso que podemos pregar no mundo é o testemunho de uma vida transformada pelo poder de Deus. Nossa vida fala por si só: Somos servos do Senhor.

MÃOS À OBRA

Louvor: Chame algumas crianças, adolescentes e jovens para formar a equipe de louvor. Use instrumentos musicais para animar e enriquecer a música.

Testemunho: O testemunho de um aventureiro ou desbravador da própria igreja (ou distrito) será um estímulo para que outros desejem se envolver na obra que Deus confiou a cada um de Seus filhos: salvar do pecado e guiar no serviço.

Oração Intercessora: Providencie um mapa grande da cidade e marque toda a área na qual a igreja local deve atuar. Na prefeitura, tente descobrir o número de habitantes dessa região. Essa será uma forma convincente de mostrar à igreja que a seara é grande e que são necessários muitos trabalhadores.

Mensagem: A mensagem está centralizada no livro de João, destacando o chamado feito por Jesus para irmos ao mundo e vivermos como servos de Deus. Faça algum tipo de dinâmica em que vários dos presentes relatem uma linda experiência pessoal.

Por: União Peruana do Sul

WordPress Video Lightbox