Jovens

J.A. 13/Jun. Obediente até a morte

“Ele, porém, respondeu: Senhor, estou pronto a ir contigo, tanto para a prisão como para a morte” (Lucas 22:33).

LOUVOR

  • Fortes – CD Jovem 2013
  • Amigo de Verdade – CD Jovem 2011
  • Fiel a Toda Prova – CD Jovem 2005

TESTEMUNHO

Certo dia, um preso fugiu. A lei dos alemães dizia que para cada preso fugitivo do campo de concentração, dez de seus companheiros teriam de morrer. Foi feito o sorteio e aquele que correspondia ao número dez era separado para ser levado a um sótão para morrer de fome. Logo, quando foi ouvido um dez, o homem correspondente exclamou: “Deus meu, eu tenho esposa e filhos. Quem cuidará deles?” Neste momento, o padre Kolbe disse ao oficial: “Eu me ofereço para substituir o companheiro”. O oficial perguntou o motivo, ao que o padre respondeu: “Ele tem esposa e filhos que necessitam dele. Eu sou solteiro e só”. O oficial duvidou por um momento e, em seguida, aceitou a proposta. Os dias que se seguiram foram de angústia e de agonias contínuas. O sacerdote animou os demais e rezou com eles. No final, somente ele sobreviveu. Como os guardas necessitavam do local para outros presos que estavam chegando, o padre recebeu uma injeção de cianureto e morreu. Isso ocorreu em 14 de agosto de 1941.

ORAÇÃO INTERCESSORA

Durante a Semana Santa, as pessoas dispõe o coração a ouvir e a meditar sobre a vida e a morte de Jesus. É também uma oportunidade para pregar sobre a segunda vinda de Cristo. Oremos para que o Senhor nos dirija para encontrarmos pessoas necessitadas de amor, esperança e paz.

MENSAGEM

Quando Jesus esteve na Terra, explicou que em algum momento partiria, mas os discípulos não conseguiam entender. Não compreendiam plenamente o ministério de Jesus que apontava para a cruz do Calvário, para a salvação do homem (Filipenses 2:8).

Deus não criou o homem para morrer. A morte entrou no mundo pela transgressão de um só homem, Adão, e foi transmitida a toda a humanidade. Você e eu viemos ao mundo para viver, e ninguém deseja morrer. Porém, no caso de Jesus, foi diferente. Ele não tinha que morrer, mas entregou-Se voluntariamente.

O mundo declara: “Eu obedecerei ao Senhor se…”, e o “se” significa “… se tiver um final feliz”. A obediência de Cristo não dependia de um final feliz. Cristo obedeceu até a morte, e morte de cruz.

É muito importante entender e recordar que toda verdadeira obediência tem um final vitorioso e feliz.

A salvação da humanidade foi o motivo que levou Jesus a ser obediente até a morte, e Ele morreria mesmo que fosse apenas por você.

ESPÍRITO DE PROFECIA

“Para avaliar plenamente o valor da salvação, é preciso compreender o que ela custa. Em consequência das ideias limitadas acerca dos sofrimentos de Cristo, muitos estimam em pouco a grande obra de expiação. O glorioso plano da redenção humana foi produzido mediante o infinito amor de Deus o Pai. Neste plano divino vê-se a mais maravilhosa manifestação de amor de Deus para com a raça caída. Um amor tal como o que se revela no dom do amado Filho de Deus, causou admiração aos santos anjos. ‘Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna.’ João 3:16. Este Salvador era o resplendor da glória de Seu Pai, e a expressa imagem de Sua pessoa. Possuía majestade divina, perfeição e excelência. Era igual a Deus.” (Testemunhos Seletos, v. 1, p. 219).

MÃOS À OBRA

Louvor: Deve ser reflexivo, levando os jovens a meditar sobre o amor de Deus por nós e sobre a disposição individual de levar a mensagem a esta geração que vive sem esperança. Os hinos e cantos propostos devem transmitir a confiança de que Jesus vive e virá pela segunda vez.

Testemunho: Há uma história sobre Maximiliano Kolbe. Você também pode usar vídeos sobre pessoas que entregaram a vida por alguém.

Oração Intercessora: Deve ser solene, de forma tal a ser diferente da oração dos demais programas. Tenham um momento de silêncio, sem música, para que cada pessoa converse com Deus sobre seus planos e consulte o Senhor nesse sentido. Será bom fazer um apelo a todos os que desejarem fazer parte do grupo que está esperando a breve volta de Jesus.

Mensagem: A morte de Jesus, no Novo Testamento, é explicada não como um sucesso acidental ou devido à hostilidade de Seus adversários, mas como o cumprimento de um plano eterno, por meio do qual Deus Se propôs a redimir a humanidade. A obediência de Cristo até a morte foi um ato de amor aos seres humanos.

Algum irmão recém-batizado ou muito jovem pode ter muitas dúvidas sobre o plano da salvação e todo o seu contexto. Prover uma caixa bem adornada para que os interessados escrevam e depositem ali suas dúvidas pode ser uma forma interessante de ajudá-los. Para responder a essas perguntas, o diretor JA pode convidar o pastor distrital e/ou os anciãos da igreja, simulando um programa de entrevistas.

Por: União Peruana do Sul

WordPress Video Lightbox