Ministério da Família

A maravilha do perdão

Você já parou pra pensar sobre a maravilha do perdão de Deus? Há um fato na Bíblia que nos ajuda a compreender melhor a grandeza desse assunto. Todos nós conhecemos a história de Davi, o grande rei de Israel.

Um dia, porém, “passeando no terraço da casa real, viu uma mulher que estava tomando banho; ela era mui formosa.” (II Samuel 11:2). Seu nome era Bate-Seba, casada com Urias que era um dos valentes de Davi. Naquele momento Urias estava no campo de batalha lutando em defesa da sua nação. Então, Davi, usando mal o seu poder, mandou que trouxessem Bate-Seba e teve relações sexuais com ela.

Depois de alguns dias a mulher mandou um recadinho pra Davi: “Estou grávida.” E agora? É claro que ele não queria que ninguém soubesse que aquela criança era seu filho. Então, na tentativa de esconder sua falta, enviou um mensageiro a Joabe, que era o comandante do seu exército, dizendo que mandasse Urias a Jerusalém. Urias veio: Davi pediu notícias da guerra e depois sugeriu que ele fosse pra sua casa e se deitasse com sua esposa (v.11).

Davi não podia ter agido assim. A verdade é que Urias não foi pra casa. Aquela noite dormiu ali mesmo no palácio, junto com os servos do rei. Imagine a preocupação de Davi quando recebeu essa notícia. Ele fez mais uma tentativa para que Urias fosse ficar com sua esposa. Foi inútil. Então Davi teve uma idéia mais perigosa ainda. Enviou uma carta para Joabe, pelo próprio Urias, ordenando que Joabe colocasse Urias na frente da maior força da peleja. Urias foi ferido e morreu.

Você percebe? O pecado é assim mesmo Uma coisa leva a outra e, sem arrependimento, a pessoa acaba chegando ao fundo do poço. O que eu quero ressaltar com essa história, aconteceu muitos anos depois, quando Roboão assumiu o trono da nação de Israel. Ele era filho de Salomão, portanto neto de Davi e foi responsável pela cisão daquela nação. Dez tribos se separaram seguindo a Jeroboão. Este, por sua vez, fez com que o povo se afastasse dos princípios divinos. Então, chegamos à história relatada em I Reis 14. O filho de Jeroboão adoeceu e ele mandou sua esposa a Silo, onde morava o profeta Aias, para saber se seu filho viveria.

Orientado por Deus, Aías disse que a criança morreria. O ponto sobre o qual queremos nos deter está em I Reis 14:8. No verso anterior, Aias lembra o privilégio concedido por Deus a Jeroboão, quando o constituiu rei sobre as dez tribos de Israel e no versículo 8 diz assim: “e tirei o reino da casa de Davi, e to entreguei, e tu não foste como Davi, meu servo, que guardou os meus mandamentos”.

Como você explica isso? Davi guardou os mandamentos de Deus quando adulterou com Bate-Seba e mandou matar Urias? Até imagino a explicação que você está pensando, enquanto lê essa página. Eu lhe peço um momento para continuarmos lendo o que o Grande Deus diz mais sobre Davi: ele “andou após Mim de todo o seu coração, para fazer somente o que parecia reto aos Meus olhos.” Estupendo! Impressionante! Quero que você reflita: Davi fez somente o que parecia reto aos olhos de Deus? Somente o que era reto? Aí está a maravilha do perdão. Davi arrependeu-se profundamente e Deus o perdoou plenamente.

E você? Você consegue perdoar assim, ao seu marido, à sua esposa? Como está seu coração nesse momento? Houve um adultério? Uma ofensa grave, uma calúnia? Seu coração está machucado por causa daquela violência, daquela agressão? Está doendo muito? Como é que você se sente quando se lembra de um desses acontecimentos ou outro que lhe feriu de verdade? Pense um pouco: você tem ódio, ira, revolta, sente um desejo forte de vingança? Ou, talvez, está cheio de ressentimentos? Você não quer nem olhar na “cara” daquela pessoa que lhe magoou tanto, é isso? Eu sei que são esses os sentimentos que, geralmente, nos assediam quando somos ofendidos por alguém.

Digamos que esse seja o seu caso; como é que você se arrepende se o seu coração está cheio de mágoa, de dor?
Quer saber? O grande caminho para a grande solução é buscar a Deus. Converse com Ele! Conte-lhe tudo o que você sente. Abra seu coração. Não porque Ele não saiba: Ele sabe antes que você fale. Mas conversar com Ele, contar tudo fará bem a você. Fará sua confiança crescer. Diga-lhe que você não sente vontade de se arrepender. Que tudo quanto você deseja é que aconteça o pior para essa pessoa ingrata e má que lhe ofende tanto! Então Lhe pergunte: E agora Senhor, o que é que Você pode fazer por mim? Fale com sinceridade. O apóstolo Paulo em Filipenses 2: 13 diz assim: “Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a Sua vontade”. Maravilha!
É Deus quem opera na vida do cristão! O fato de você se colocar de joelhos aí para abrir seu coração em oração, já foi Ele quem despertou em você esse desejo inicial. Está sem vontade de orar? Fale de qualquer jeito. Diga exatamente isso: Senhor, estou sem vontade de orar.

Lembre-se! É Deus quem dá o desejo e a capacitação para você decidir; é Ele quem proporciona a energia para tornar eficaz a sua decisão. Ele coloca à sua disposição todos os poderes necessários para que você os utilize. Seu Pai do Céu deseja intensamente que sua vida seja mudada.

Talvez você esteja concordando com tudo o que eu estou dizendo. Mesmo assim ainda pode estar se perguntando: “Como é que eu posso ter certeza que perdoei de verdade?” Sabe o que vai acontecer? Você vai conseguir olhar com toda ternura bem dentro dos olhos do seu maridinho, da sua esposinha, do seu filho, do seu pai, seja lá quem for. Aquele problema duro, difícil, amargo, lembra? Você pode até lembrar, mas não lhe machuca. E mais: Na oração do “Pai Nosso” tem uma frase que diz assim: “e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores.” (Mat.6:13). Isso quer dizer que se não perdoamos a quem nos ofende, Deus também não nos perdoa, concorda?

Quero contar pra você a história de Joãozinho. Um dia ele encontrou o revolver do seu pai numa gaveta. Encantado com a arma, começou a atirar no pátio da sua casa. Os amigos, ouvindo os tiros, vieram para ver o que estava acontecendo. Joãzinho, todo orgulhoso, continuou atirando até que julgou ter usado todas as balas. Então, para assustar a turminha que estava bem ali pertinho, apertou o gatilho mais uma vez. Infelizmente ainda tinha uma bala que acertou o coração de Maria, sua amiga preferida. Você imagina o desespero. Maria morreu imediatamente e Joãzinho, muito envergonhado e cheio de dor, trancado em seu quarto, não queria ver ninguém. Ele só chorava.
Carlos, o irmão de Maria que morava em outra cidade, recebeu a notícia e veio imediatamente para junto da sua família. Depois de conversarem, convidaram o Pastor pedindo que ele oficiasse a Santa Ceia para sua família e a de Joãzinho. No dia seguinte Carlos levou o menino até sua escola, conversou com o Diretor expressando o desejo de que todos os alunos fossem para o auditório. O Diretor concordou; Carlos foi para plataforma com Joãozinho e disse: “Esse menino matou minha irmã. Não foi de propósito e nós já o perdoamos. Nossas famílias, a minha e a dele, participamos juntos, ontem à noite, da cerimônia da Santa Ceia. Eu queria que vocês o perdoassem também. Joãozinho deverá continuar com vocês como se isso nunca houvesse acontecido”.

Que você acha dessa atitude? E se isso acontecesse com você, qual seria sua reação? É verdade o que diz a oração do Senhor. Nunca deveríamos pedir perdão a Deus se não temos perdoado a quem nos ofende.

Pode ser que você esteja dizendo baixinho: “Estou perdido!” não precisa pensar assim. Só é preciso conversar com Deus, você já sabe. De outra forma não vai conseguir. Ninguém consegue mudar, por si mesmo, essa natureza carnal que resiste ao poder de Deus. Foi Jesus quem disse: “…sem Mim nada podeis fazer”. (S. João 15:5)
Voltando ao caso de Davi gostaria de esclarecer mais uma questão. A Bíblia diz que Davi fez “somente” o que era reto aos olhos do Senhor e em outra parte relata o grave pecado que ele cometeu. Sendo que Deus o perdoou tão plenamente, por que deixou aquele pecado escrito na Bíblia?

Então agora pense comigo: É certo que com o arrependimento daquele servo de Deus, para o próprio Deus foi como se Davi nunca houvesse cometido falta alguma. O seu pecado, relatado na Bíblia, traz a mensagem da maravilha do perdão de Deus. Nunca seria possível compreender essa grandeza se o fato não tivesse sido relatado, concorda?
Você certamente já ouviu essa expressão: “Perdoar é esquecer”. Como é o esquecer de Deus? Como no caso de Davi, no esquecer de Deus você pode até lembrar de uma falta que alguém cometeu, mas é como se aquela pessoa nunca tivesse cometido falta alguma. Então você não sofre, não sente rancor. Não é maravilhoso?

Em Habacuque 3:4 diz que “da Sua mão saem raios brilhantes”. O Comentário Bíblico da Igreja Adventista em Espanhol, comentando sobre o texto de Habacuque diz “Cuando aparezca el Salvador, las heridas del Calvario, las pruebas de su humillación, aparecerán como su máximo honor; allí estará su gloria; allí estará escondido su poder” E cita: ( ver CS 732; com. Vers.3).

Isso significa que, quando você estiver vivendo para sempre com o seu querido Salvador, olhando para Suas mãos, vai lembrar do cruel preço que foi pago por sua salvação. Só que com gozo, dando-lhe glória e honra porque foi tudo perdoado!

E você? Considera uma humilhação ou uma honra, perdoar a quem lhe ofendeu? Acredito que podemos dizer: Quem somos nós para não perdoar nosso próximo!

Essa é a mensagem do Céu para você e para mim. Sua esposa, seu marido, seus filhos, seus pais, ainda vão continuar falhando; muitas vezes sem ser proposital. Você quer viver conforme a vontade de Deus? Perdoe! Assim você estará demonstrado, na prática, que aceita viver o evangelho, essa Boa Notícia! Assim você estará contribuindo para que sua casa seja de fato, um lar. Desejo as bênçãos de Deus pra sua vida.

Áurea Soares
Educadora e Conselheira Matrimonial
Se você deseja ouvir e compreender mais sobre relacionamentos de família, a Prof. Áurea têm um CD à sua disposição.Faça um contato: aurea.soares@hotmail.com

WordPress Image Lightbox Plugin