Ministério da Criança

Artigo: Mais que paredes

Glaucia Clara

O lar em que cresci é até hoje um oásis de Deus para nós filhos, netos, parentes e pessoas que dele se aproximam. Não que fôssemos livres de dificuldades, mas desfrutávamos a companhia especial de Jesus em casa. Lembro-me bem que os momentos de oração sempre foram constantes, todos os motivos serviam para orar. Tínhamos uma vida simples. Crescemos em meio à natureza e aprendemos a valorizar a comunhão com Deus e com as pessoas.

Agradeço aos meus pais pelas escolhas que fizeram para nossa educação. A sensação para nós filhos sempre foi de muita proteção e segurança com essa postura. Estivemos protegidos pelas orações e atitudes de devoção cristã no lar. Por mais complicada que fosse a rotina de saída para a escola, a 20 quilômetros da cidade, acordávamos na madrugada para ter a devoção pessoal. O estudo da Bíblia e da lição da escola sabatina sempre aconteceram pelas manhãs.

Aquela era uma época de poucos materiais ilustrados para as crianças, mas de muita fidelidade dos pais e professores da escola sabatina. Hoje temos abundância de recursos para usarmos e está em nossas mãos aproveitarmos ou não as facilidades de nossos dias. A Divisão Sul-Americana se alegra ao ver quando os líderes das instituições, igrejas e famílias valorizam e investem nos projetos que alimentam o espírito. Nestes três últimos anos, somente no Brasil, temos 4 materiais que são os recordistas de utilização e compra corporativa:

artigo infantil

Muitos outros materiais são confeccionados em cada União para atender os projetos locais. Nos países hispanos esses dados se multiplicam com as impressões em cada região. Mas somente neste gráfico, temos mais de 1 milhão e duzentos mil materiais utilizados de 2016 a 2018.

Pensando ainda no público adolescente, foi traduzida em linguagem atual, a coleção de livros do espírito de profecia que acompanham as lições da escola sabatina. Esse rico alimento iniciou suas tiragens no Brasil e em seguida na América do Sul. Hoje totalizamos 55.650 livros distribuídos. E com o envolvimento de todos, desejamos dobrar esse número no próximo ano.

Discipular os próprios filhos é nosso privilégio. Preciosidades e alimento não faltam. Porém, quero destacar aqui o precioso papel da intercessão dos pais por seus filhos. A união do acompanhamento amoroso, o estudo e a oração é o segredo para o sucesso espiritual.

No Ministério da Criança e do Adolescente, identifico nas uniões, campos e igrejas da América do Sul excelentes projetos que tem por objetivo fortalecer a comunhão, o relacionamento e o envolvimento missionário dos nossos meninos e meninas. Isso é muito bom e necessário. Mas, acredito que se nós pais não estivermos intercedendo por nossos filhos, e os entregando ao Senhor, a fim de que Deus os cubra com Seu Espírito, nossa obra fracassará.

Na Bíblia encontramos exemplos de intercessão pelos outros. Jesus mesmo nos dá a ordem de orarmos até por nossos inimigos (Mat. 5:44). Paulo orava constantemente por seus filhos na fé em todos os lugares que pregava e convertia fiéis (Ef. 6:18); em I Timóteo 2:1 afirma: “Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ação de graças por todos os homens”; Jeremias intercedia pelo povo, mesmo rebelde, e pedia a Deus misericórdia por amor do Seu nome (Jer. 14:21); no antigo testamento, Samuel afirma que não desejava pecar contra o Senhor por deixar de orar pelo povo (I Sm. 12:23).

Apesar de toda ênfase que a Bíblia dá para o valor da intercessão, em algum momento já lhe passou na mente essa pergunta: Porque orar por outros se Deus já sabe a situação e vai resolver conforme a vontade Dele? Não sei se você já teve esse questionamento rondando a mente, mas já conheci pessoas com essa dúvida.

Além dos benefícios da oração, para quem ora e quem recebe, me convenci sobre o valor da intercessão quando entendi que devido a liberdade de escolha que Deus deu ao homem, Ele fica restrito em Sua ação. Porém, quando um pai está clamando a Deus por seu filho, o Todo Poderoso tem a possibilidade de livrar e conduzir esse jovem, quando apresenta a Satanás, a prece desse pai intercessor. Observe essa promessa registrada no cap. 11 do livro Caminho a Cristo: “Nada daquilo que diz respeito a nossa paz é pequeno demais para que Ele não note. Não há um só capítulo de nossa existência que seja demasiado escuro para que Ele não possa ler, nem dificuldade alguma tão complicada que não possa resolver.”

O desafio não é com forças humanas, e sim contra dominadores das trevas (Ef. 6:12). No mesmo capítulo, Ellen White afirma que “As trevas do mal envolvem os que negligenciam a oração”.

Você deu atenção a essa frase acima? Pode ser que você tenha filhos afastados da fé em Jesus. Se os tiver, creio que por eles você intercede constantemente. Mas quem sabe, muitos leitores estejam confortavelmente afastados de suas intercessões por seus filhos que frequentam a igreja, ou são crianças de colo, totalmente obedientes aos seus ensinos, ou por terem lares tranquilos onde todos são favoráveis à religião. Mas não podemos esquecer que em qualquer lugar ou idade, nossos filhos são atacados pelo inimigo. Você já viu na natureza quando as feras vão atacar suas presas, quem são as preferidas? Observem os filhotes como são os alvos mais fáceis. Se descansarmos, estamos permitindo que nossa casa fique com portas e janelas abertas para a entrada do mal.

Faz alguns dias, ouvi uma amiga pregar e fazer um questionamento muito coerente: Qual o valor de uma casa bem construída, com grossas paredes, material de qualidade, se esse imóvel não tiver portas, janelas e muros para proteger o interior? Você se sentiria seguro em morar numa savana com leões à solta numa casa sem portas? Pois é, nosso mundo está como a savana com leões à solta. E sua moradia, está com a proteção devida ou desprotegida? A escritora Ellen White afirma que a única porta que devemos manter aberta é a do coração, mas pedindo uma visita especial: Jesus, para vir habitá-lo como hóspede celestial.

Deus ama sua família. Deseja preparar você e seus filhos para um encontro especial com Ele no Céu. Ele se apresenta a nós como o bom pastor que cuida e dá a vida por suas ovelhas. Se você tem ovelhinhas perdidas, não desanime, confie Nele e continue agindo e intercedendo. Se tem ovelhas no aprisco, também mantenha o cuidado e a oração constante. Não permita que apenas as paredes do lar estejam bem. A igreja, os projetos, as atividades religiosas podem auxiliar, mas elas são paredes em seu lar. Faça da oração as portas, janelas e muros de proteção.

Quantas vezes por dia dedicamos nossos filhos ao Senhor? Que tempo gastamos em convivência com eles praticando o abrir do coração ao amigo Jesus? Como as crianças e adolescentes aprendem pela vivência, mais do que por comandos, são preciosos os momentos familiares que compartilhamos com eles e com Deus. Não esteja tão preocupado com a forma ou o lugar, mas com o relacionamento, a interação, a mensagem, as experiências, os testemunhos e a entrega da vida que farão nesse momento.

Ainda soa em minha mente a oração do culto em casa: “Toma-nos ó Deus para sermos teus inteiramente, aos Teus pés depomos todos os nossos projetos, usa-nos hoje em Teu serviço e permita que toda nossa obra se faça em Ti”. Sou prova viva de pais que oram e intercedem todos os dias. E hoje posso louvar ao Senhor porque eles escolheram interceder conosco e por nós.

 

Clique aqui para baixar esse texto.

WordPress Lightbox Plugin