AFAM

Blog

Vivendo ou sobrevivendo?

Deus te criou para viver em plenitude


  • Compartilhar:

Por Alyne Cardoso

A construção de hábitos saudáveis deve ser uma prioridade para hoje (Foto: Shutterstock)

Deus tem um plano para cada um de nós. Eu sei que você já escutou isso algumas centenas de vezes. Mas os clichês só se tornam clichês por serem verdades. Não viver os sonhos de Deus é passar por essa vida como se estivéssemos respirando por aparelhos; literalmente, sobrevivendo.

Aos 33 anos, tive uma profunda crise existencial. Já estava casada e formada como nutricionista, com algumas especializações, mas estagnada. Tudo parecia vazio e eu já não via sentido em levantar-me da cama. Passava horas do dia em frente à TV, como uma fuga da minha realidade de fracasso, mas meu coração sangrava, e eu não sabia como sair daquela situação. Então, pedi socorro a Deus; eu queria fazer a diferença neste mundo, porque não havia sentido em continuar “sobrevivendo” daquela forma.

A partir desse momento, com a ajuda divina, consegui enxergar a raiz do meu problema. Deixei de terceirizar minhas responsabilidades, assumi o controle da minha vida e comecei a reconstrui-la. Passei a cuidar da saúde física e emocional, e o crescimento pessoal e profissional foi ganhando forma. Nada aconteceu de um dia para o outro; foi um hábito de cada vez, que virava prioridade e rotina.

Como dizia Hipócrates, “antes de curar alguém, pergunte se ele está disposto a desistir das coisas que o deixam doente”. Mudar dói, cansa, mas é necessário e vale a pena, porque o crescimento só vem com a transformação. Por isso, quero trazer à sua consciência algumas atitudes, que começam pequenas, mas são progressivas e fundamentais para a sua evolução.

Uma teia interligada

Como nutricionista funcional, recebo muitas perguntas sobre como desenvolver hábitos saudáveis que proporcionam mais energia e disposição e, consequentemente, satisfação e felicidade. Sei que o primeiro passo dessa jornada é ter a coragem para trilhá-la. Depois, entender que corpo e mente são um todo indivisível, e que cuidar da saúde de um implica, necessariamente, cuidar da saúde do outro. Muitas vezes, não temos os resultados que esperamos porque não enxergamos essa interdependência, e acabamos focando em um e negligenciando o outro.

Quer ter um corpo saudável e desenvolver-se como pessoa e como profissional? Comece gerenciando as palavras que saem de sua boca, pois todas elas influenciam a sua realidade. Arranque as futilidades e negatividades da sua mente e comece a pensar e a falar sobre saúde e coisas boas. Expresse positividade em todas as áreas de sua vida.

Outro passo fundamental: ame-se. A saúde passa estreitamente pelos sentimentos e pela autopercepção. Logo, se você não se sente importante, qualquer coisa servirá para você; qualquer comida, qualquer relacionamento, qualquer palavra, e por aí vai. Estamos adoecendo por causa da baixa autoestima e da escassez de amor-próprio, e ainda transferimos esse padrão às pessoas ao nosso redor, criando um ciclo que se repete por gerações.

O básico que funciona

Certa vez, li uma narrativa do pastor Amin Rodor. Ele falava num encontro de médicos e estudantes de medicina, todos cristãos, quando um deles o surpreendeu com uma pergunta: “Qual o segredo do crescimento espiritual?” Antes que o pastor pudesse falar algo, o médico completou: “Mas, por favor, não venha com o tradicional ‘estudo da Bíblia, oração e testemunho’. Disso nós já sabemos”. Então, o pastor Amin respondeu com outra pergunta: “Suponhamos que uma pessoa obesa lhe procure querendo a fórmula de emagrecimento. Mas ela diz: ‘só não venha com esse negócio de dieta, abstinência de açúcar e exercícios físicos. Disso eu já sei’. O que você diria?”

Querida colega de ministério, muitas das “fórmulas” que buscamos para resolver nossos problemas já estão bem diante de nós. Nos próximos parágrafos você lerá coisas que já ouviu diversas vezes, especialmente no contexto da Igreja Adventista, mas cujo reforço nunca é demais.

A nossa teia funcional começa pelo sono com qualidade, atividade física, nutrição adequada, contato com a natureza e o bom relacionamento com Deus e com as pessoas. Destes pontos advém o equilíbrio químico que mantém o bom funcionamento de todos os órgãos e sistemas do nosso corpo.

Durma bem!

Você, querida amiga, que costuma esperar pelo esposo até tarde da noite, come e interage com aparelhos eletrônicos em altas horas, ou que trabalha até a madrugada, saiba: estes hábitos retardam a produção do hormônio melatonina, que é responsável por avisar ao seu organismo que o período de repouso e restauração começou. No fim das contas, dormir tarde desorganiza todos os processos de regulação e desintoxicação do corpo. Ao acordar, seja cedo ou tarde, você não tem energia suficiente para as demandas do dia, podendo ficar mal-humorada, irritadiça, desconcentrada, com tendência à procrastinação e aos pensamentos negativos.

Num estudo de 2013, cientistas descobriram que uma semana de privação de sono altera o funcionamento de 711 genes, incluindo alguns que afetam os níveis de estresse, os processos inflamatórios, a imunidade e o metabolismo. E tudo isso interfere diretamente no cérebro. Ellen G. White afirma que “a ação harmoniosa e salutar de todas as energias do corpo e da mente resulta em felicidade; quanto mais elevadas e aprimoradas as energias, tanto mais pura e perfeita a felicidade” (Mente, Caráter e Personalidade II, 64). Você tem perdido o brilho e a alegria da vida, do trabalho, do casamento...? Talvez seja um sinal de que você precisa ajustar seus horários e criar uma rotina de sono mais adequada.

E não adianta pensar que somente a quantidade de sono importa, seja dia ou noite; também existe um período correto para deitar-se e levantar-se. O nosso corpo reage à luz natural, logo, acordar cedo e colocar-se em contato com a luz do sol desperta o corpo para as atividades do dia e já o prepara para produzir os hormônios corretamente para que a próxima noite de sono seja boa.

A privação de sono também interfere na produção dos hormônios grelina - aumentando o apetite - e leptina - gerando processos inflamatórios e desregulando o funcionamento da tireoide. Se qualquer um dos seus hormônios estiver em desordem - incluindo os sexuais e suprarrenais – dê mais atenção ao seu sono; pode ser ele a causa do problema. E não há remédio ou suplemento no mundo que equilibre os níveis de leptina; somente um sono de qualidade e boas escolhas alimentares têm esse poder.

Bom apetite!

Agora, vamos falar de outra coisa boa: comida. Você já deve saber o peso que a alimentação tem no bem-estar do corpo e da mente. A saúde gastrointestinal, a desintoxicação do organismo, a energia que o corpo usa para continuar funcionando bem, tudo isso depende do equilíbrio e da qualidade dos nutrientes que ingerimos.

Quanto mais consumimos carboidratos refinados e processados, mais desregulados serão nossos níveis de leptina e insulina. Então, se você tem dificuldade para dormir bem, pode ser que precise diminuir a quantidade de carboidratos da sua dieta. Além disso, fique atenta a alguns sinais que podem indicar que você apresenta alguma resistência à insulina:

  • Excesso de peso e presença de “pneuzinhos”;
  • Incapacidade de perder ou manter o peso; 
  • Cansaço após as refeições;
  • Pressão arterial alta;
  • Desejo constante por determinados alimentos, especialmente doces e estimulantes;
  • Estresse e ansiedade constantes;
  • Fome no meio da noite;
  • Osteoporose;
  • Alto nível de triglicérides de jejum, principalmente quando igual ou superior aos níveis de colesterol

Muitas pessoas estão sofrendo com doenças que poderiam ser evitadas. Acontece que elas deixam as emoções conduzirem seu apetite, e comem quando estão ansiosas, felizes, tristes, entediadas, mas pouco nutrindo o corpo. As consequências disso as levam para cada vez mais longe dos seus objetivos pessoais, como um vício do qual elas não conseguem se livrar. Se esse é o seu caso, procure ajuda profissional; um psicólogo e um nutricionista podem te ajudar a deixar a compulsão e ter uma alimentação consciente e equilibrada. Faça, também, um check-up, sem medo dos resultados dos exames; diagnóstico não é sentença, mas ponto de partida.

Seja feliz!

Deus é sábio demais para errar. Ele nos fez com uma incrível farmácia interna capaz de prevenir e curar a maior parte dos nossos problemas de saúde física e emocional. Hormônios como endorfina, dopamina, serotonina e suas variantes controlam boa parte das emoções e atividades do nosso corpo.

Endorfina que significa “morfina dentro”. Ela é um analgésico natural produzido pelo nosso corpo em resposta, principalmente, ao riso e à atividade física e sexual. Se está te faltando libido e motivação para estas atividades, dormir cedo vai te dar um empurrãozinho. Os benefícios de ter o corpo abastecido por essa substância são, entre outros:

  • Relaxamento e prazer
  • Melhora da memória;
  • Melhora do humor;
  • Melhora do sistema imunológico; 
  • Maior resistência física e mental;
  • Restauração das lesões nos vasos sanguíneos;
  • Combate aos radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce;
  • Redução da depressão e a ansiedade.

A dopamina, outra queridinha, age no sistema nervoso central, proporcionando energia e a sensação de felicidade. Já a falta dela está diretamente ligada ao Mal de Parkinson, à esquizofrenia e à depressão. Sua produção é estimulada pela manifestação de amor, seja com gestos, palavras ou ações. Então, vamos beijar e abraçar mais, elogiar sinceramente e aprender a receber elogios, agradecer mais e reclamar menos, passar tempo com as pessoas que amamos e, claro, manter-nos ligadas à fonte de todo amor, que é Deus.

A serotonina ganhou muita fama, já que a insuficiência dela é responsável por doenças como ansiedade, síndrome do pânico, déficit de atenção, hiperatividade, depressão, obesidade, enxaqueca, esquizofrenia, entre outras. Pessoas carentes, solitárias e que não se sentem amadas tendem a produzir menos serotonina, o que é uma realidade comum entre esposas de pastor.

Cerca de 90% da serotonina do corpo é produzida no intestino. Logo, uma alimentação rica em fibras (frutas, legumes e verduras), boas gorduras (sementes, castanhas, abacate, açaí, etc.), proteínas (grãos e cereais integrais) e bons carboidratos, e pobre em açúcares, conservantes, alimentos processados, lácteos e cárneos, é fundamental. Fazer sexo e tomar sol também estimulam essa produção.

Ame-se!

Fato é que qualquer mudança que decidirmos fazer em nossa vida precisa ter sentido para nós, não é mesmo? O amor-próprio precisa ser consolidado para, então, fazermos escolhas permanentes. É esse amor que nos projeta para as ações que nos farão sentir-nos bem. Precisamos crer que merecemos saúde, que merecemos ser cuidadas, que merecemos crescer e ser fontes de vida.

Talvez você venha carregando traumas que te impedem de se amar e reconhecer o seu valor. Talvez você seja uma criança assustada e cheia de conflitos vivendo num corpo adulto. Talvez você dê conta de tudo para não pedir ajuda aos outros, e muitas vezes abra mão de si mesma para suprir as necessidades alheias. Talvez você não saiba dizer “não” quando necessário. Amiga, você precisa romper esse ciclo. As marcas que você carrega podem ser o motivo de você estar como está. Ver a vida por um retrovisor impede a leitura de novas oportunidades, mas você não precisa permanecer assim. Entenda: pessoas amadas amam; pessoas machucadas machucam; pessoas transformadas transformam.

O inimigo vem para matar nossos sonhos e ambições, roubar nossa felicidade, mentir a respeito do nosso valor e destruir nosso amor-próprio e a imagem de Deus em nós. Mas o poder de Cristo é infinitamente maior e melhor. Ele veio para que tenhamos vida em abundância. Portanto, permaneça conectada a Ele, e você viverá plenamente.

Fica a dica!

Concluir esse assunto é impossível, mas eu te deixo algumas dicas práticas que costumo aplicar na minha vida e creio que podem te ajudar também:

- Faça três refeições ao dia, sendo a primeira antes das 8h da manhã, buscando manter sempre os mesmos horários.

Hidrate-se apenas com água nos intervalos das refeições.

- Faça exercícios, de preferência pela manhã e ao ar livre, para regular o ciclo circadiano. Mova-se até transpirar ou respirar mais intensamente, sem ficar ofegante.

- Consuma sementes ou castanhas todos os dias, pois gorduras boas têm papel primordial na regulação hormonal.

- Não consuma alimentos ricos em sódio à noite, pois desidratam o corpo e aquecem o organismo de forma a deixá-lo suscetível a inflamações e à fadiga. Vale também para alimentos picantes.

- Siga a lógica: última refeição até 3 horas antes de dormir, trabalho até 2 horas, e luzes brancas e azuis até 1 hora. Reduza também a exposição às redes sociais.

- Tome um banho morno e um chá relaxante (camomila, mulungu, capim cidreira, anis-estrelado, etc.) antes de ir dormir.

Espero que essas dicas te ajudem de alguma forma, e que você consiga construir os hábitos que te ajudarão a alcançar os seus objetivos. Mas eu reforço: não espere. Comece agora. Beijo da nutri!

_______________________________________

Alyne Cardoso / Nutricionista

  • Compartilhar:
Previous article
Próximo artigo

WordPress Lightbox