AFAM

Projeto | Testemunhar

Quando  falamos  de  discipulado,  não  podemos  confiná-lo  a um  grupo  de pessoas,  pois  a  grande  comissão  tem  alcance global. Tampouco podemos pensar que o seu objetivo é apenas  manter  os  membros  da  igreja.  Ele  tem  mais  a  ver  com a  ordem  de  Jesus  em  Mateus  28:19  e  20,  de  fazermos  discípulos em todas as nações, batizando-os e ensinando-os a obedecer a Deus. Portanto, o discipulado tem um propósito de  aprendizado  e  reprodução,  como  uma  corrente  que,  elo após elo, se perpetua para o Reino de Deus. Cada uma de nós deve identificar em qual esfera de influência o Senhor nos colocou. Nem todas temos o dom de pregar,  mas  cada  talento  tem  o  seu  potencial  de  fazer  discípulos.  De  uma  forma  ou  de  outra,  todas  podemos  ajudar pessoas  a  viverem  uma  vida  de  acordo  com  a  vontade  de Deus. E, como esposas de pastores, sempre temos oportunidades maravilhosas para exercer essa influência.

Grandes Líderes

Perceba que o discipulado está intimamente relacionado à liderança. E quando falamos disso, um dos grandes exemplos que temos é o de Moisés. Designado por Deus para libertar e guiar o povo de Israel até a Terra Prometida, a sua história nos inspira em nosso objetivo de sermos discipuladoras. Mas eu queria que desviássemos o olhar para a sua esposa, Zípora. Sabemos muito pouco sobre ela, exceto por alguns textos bíblicos que a mencionam. No livro Patriarcas e Profetas, porém, Ellen White nos dá mais detalhes. Ela a descreve como “adoradora do verdadeiro Deus. Tinha disposição, era tímida, acanhada, e era gentil, afetuosa, e grandemente sen-sível à vista do sofrimento” (p. 276).

Durante a peregrinação de Israel no deserto, Zípora percebeu que seu esposo estava sobrecarregado, e prontamente “deu a conhecer seus temores a Jetro, que sugeriu medidas para o aliviarem” (p. 277).

Não é equivocado concluirmos que Zípora, sendo uma grande mulher, teve muita influência no sucesso de Moisés em sua missão de liderança. Minha amiga, nós temos, sim, um compromisso com o ministério dos nossos maridos; mas, antes de qualquer coisa, temos um compromisso com Deus. Precisamos ser mulheres de visão, tementes ao Senhor, bem dispostas, gentis, afetuosas e empáticas. Com a Sua ajuda e direção, podemos impactar a vida de muitas pessoas com quem nos relacionamos.

Grandes Sacertodes

Alguns  acreditam  que  o  ministério  é responsabilidade   exclusiva   dos   pastores, mas  a  verdade  é  que  se  estende  a  todos  os cristãos. O apóstolo Pedro escreveu: “Vocês, porém,  são  geração  eleita,  sacerdócio  real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamar as virtudes daquele  que  os  chamou  das  trevas  para  a  sua maravilhosa  luz”  (1  Pedro  2:9).  Assim,  desde a igreja primitiva, a norma era que cada crente exercesse seu próprio ministério em harmonia com seus dons espirituais.Para  cumprir  o  discipulado,  devemos, primeiro,   consagrar-nos   a   Deus   e   viver uma  vida  de  retidão  e  serviço.  Então,  com o  nosso  testemunho,  precisamos  ensinar  e motivar  pessoas,  na  nossa  família,  igreja  e comunidade, a fazerem o mesmo. Devemos, também,   ajudá-las   a   identificarem   seus dons para usá-los na obra do Senhor. Como resultado, a igreja crescerá naturalmente.Eu  desafio  você,  querida  esposa  de  pastor, a viver esse ciclo de discipulado. De todo o seu coração, dedique seus dons e seu tempo a servir e testemunhar. Você tem muito a contribuir com a obra de Deus, e Ele honrará a sua decisão.

WordPress Lightbox