Serviço Voluntário Adventista

Ex-voluntário na Grécia, Lucas Vinícius dedica um ano em mais um voluntariado

O voluntariado é algo viciante, muitos que têm a oportunidade de faze-lo mesmo que por um curto período, acabam com vontade de faze-lo novamente. Esse é o caso de Lucas que depois de ser voluntário a curto-período em um campo de refugiados na Grécia, esta dedicando um ano de voluntariado nos EUA.

 

Lucas que depois de ser voluntário a curto-período em um campo de refugiados na Grécia, esta dedicando um ano de voluntariado nos EUA.

Lucas que depois de ser voluntário a curto-período em um campo de refugiados na Grécia, esta dedicando um ano de voluntariado nos EUA.

 

Como está sendo sua  experiência como voluntário?

Minha experiência como voluntário tem sido um desafio de fé a partir do momento da seleção. Deus usou alguém para me incomodar e oferecer ajuda, caso eu quisesse desenvolver algum tipo de trabalho missionário/voluntário. Então comecei a fazer todos os procedimentos necessários para a inscrição no SVA e no mesmo dia em que defini meu interesse para o Camp Blue, fui contatado pelo diretor. Foi uma surpresa. Fiz a entrevista e fui aprovado. Senti Deus agindo e naquele momento entendi que nada podia dar errado.

"Senti Deus agindo e naquele momento entendi que nada podia dar errado."

“Senti Deus agindo e naquele momento entendi que nada podia dar errado.”

Mas aconteceu um daqueles momentos que te fazem duvidar, que te fazem questionar se Ele realmente quer isso de você. Quando fui ao consulado para ser entrevistado, minha solicitação foi negada e tudo parecia desabar. Fiquei extremamente triste e ainda sem compreender. Se tudo estava indo tão bem antes, por que Deus me fez passar pelo consulado para poder dizer que essa não era sua vontade? Comecei a analisar minhas atitudes e pedir perdão a Ele por, talvez, ter levado as coisas da maneira errada, confiando em mim mesmo. Pensei que esse era o problema. Orei bastante, me humilhei e dessa vez, disse que aceitaria Sua vontade ainda que eu recebesse outro “não”. Tentei outra vez e para minha surpresa, o visto foi concedido! Fiquei maravilhado, agradeci, e continuei vendo a mão de Deus tomando conta de todas as coisas. Até mesmo na imigração, já nos EUA, quando a permanência máxima concedida é de seis meses para um visto como o meu, me deram até mais que o período do voluntariado. Me concederam um ano. Tem sido fantástico saber que estou nas mãos de Deus e que ele cuida de mim, toma conta da minha vida. Você simplesmente deixa de se preocupar, porque quando você cuida das coisas dEle, Ele cuida das suas. O importante é ser sincero com Ele, dizendo qual é o seu real propósito na missão.

"Você simplesmente deixa de se preocupar, porque quando você cuida das coisas dEle, Ele cuida das suas. O importante é ser sincero com Ele, dizendo qual é o seu real propósito na missão."

“Você simplesmente deixa de se preocupar, porque quando você cuida das coisas dEle, Ele cuida das suas. O importante é ser sincero com Ele, dizendo qual é o seu real propósito na missão.”

O que você aprendeu até agora no qual você acha que será útil em sua vida cristã, profissional e pessoal no futuro?

Tenho aprendido inúmeras coisas. Desde lições de confiança e fé, até mesmo cortar lenha. Camp Blue Ridge é um lugar maravilhoso, com lindas paisagens e com muito trabalho! Meus primeiros dias foram muito difíceis por precisar fazer coisas que nunca fiz antes. Especialmente no momento em que você ainda está habituando-se com a língua. Mas tenho desenvolvido muito bem o inglês, que vai me ajudar na carreira profissional, aprendi a dirigir (até mesmo caminhões), cortar madeira, auxiliar na cozinha, etc. São coisas muito diversificadas, algumas delas pequenas, mas que vão fazer grande diferença quando eu precisar retornar à minha rotina. Espero aprender muito mais até o final do voluntariado. Também tenho ganhado muita experiencia cultural, vivendo aqui e fazendo pequenas viagens com o grupo de voluntarios. 

15036208_617279198450996_4199777055825394144_n

WordPress Video Lightbox